28/01/2011

peças perdidas...




é chegado o verão! noites quentes sem flores, dias e dias numa procura que me esgota as forças, sem conseguir encontrar as peças que faltam. as horas passam, o tempo já não existe mais, cada segundo a mais um minuto a menos, que ironia do tempo, que continua no compasso das minhas dores. o meu sabor eu já não sei mais, doce ou amargo talvez, no vazio das peças perdidas! não encontro nada, nem braços, nem coração, e meus pulmões não tem ar. um minuto pra me perder, uma vida pra me encontrar...

estou a procura de uma alma, vou imprimir isso e fazer milhares de cópias e espalhar por todos os lugares que eu for, e caso encontrar, por favor dirija-se a rua dos perdidos, sem número e ainda sem chão.


irei recompensar bem, assim que encontrar a minha gratidão.


[...]

2 comentários:

..."Fora do Mundo dos Vivos".... disse...

Gostei muito. Parabéns.

Thaiany Almeida disse...

Gostei, melancólico, sozinho, sofrido ..calmo, muito bem escrito, adorei.

Postar um comentário

 
Real Time Web Analytics